domingo , dezembro 11 2016
Home / Polícia / Fugitivo do maior presídio do RN mantém refém em Arês

Fugitivo do maior presídio do RN mantém refém em Arês

 Rosiel Luiz da Silva fugiu da Penitenciária de Alcaçuz em junho  (Foto: Divulgação)
A Polícia Militar do Rio Grande do Norte está mobilizada desde às 9h desta quinta-feira (23) com o objetivo de resgatar um homem mantido refém por um fugitivo da penitenciária de Alcaçuz, a maior unidade prisional do estado. A vítima, cujo nome não foi repassado pela polícia, está sob poder do criminoso Rosiel Luiz da Silva no município de Arês, distante 58 quilômetros de Natal. Dadão, como é conhecido Rosiel, responde a processos por assaltos, estupros e assassinatos.

De acordo com o comandante da PM, coronel Francisco Canindé de Araújo, na manhã desta quinta havia sido montada uma operação para prender Rosiel Luiz, mas ele conseguiu furar o cerco. “Foi quando o Dadão entrou em uma casa no Sítio Mundo Novo, distrito de Arês, e fez um homem refém. Diante disso, deslocamos reforço para o local e agora estamos aguardando que tudo acabe bem”, falou o comandante.
Estão no local duas equipes do BOPE, três da PM e duas da Polícia Civil. De acordo com a polícia,  Dadão está armado com uma espingarda calíbre 12. Para liberar o refém,  o criminoso  quer a presença do juiz e do promotor que participaram da última condenação dele. Até agora os policiais não decidiram invadir a casa. Dadão também é condenado por matar o marido de uma promotora de justiça do município de Monte Alegre.
Rosiel Luiz da Silva fugiu do presídio de Alcaçuz no dia 26 de junho passado, juntamente com outros dez detentos. Dadão estava em Alcaçuz desde agosto de 2007. Ele responde há vários processos instaurados nas comarcas de Arês, Goianinha, Monte Alegre, Nísia Floresta, Parnamirim e São José de Mipibu.
Rosiel é é deficiente físico e visual. Ele só enxerga pelo olho direito, tendo perdido a visão esquerda ao tentar escapar de Alcaçuz em maio do ano passado. Ao ser abordado pela polícia, Dadão recebeu um tiro de bala de borracha e ficou cego. Além disso, ele tem uma deficiência em uma das pernas devido a um tiro efetuado pela PM em uma abordagem anterior.
Fonte: G1RN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.