sábado , dezembro 3 2016
Home / Poemas e poesias / Cangote de Maria

Cangote de Maria

Eita cangote cheroso
tem essa nêga Maria !
Si eu pudesse, inté quiria
vivê fussando pru lá…

Tem chêro de rosa dáia
cum fulô de mussambê !
Sinhô dotô, pode crê,
qui um chêro nesse lugá,
na base do atrivimento,
tem gosto de casamento
in distrito puliciá…

Já tô pegando a mania
de pegá essa Maria
prá certas conta acertá…

Magine só qui sarcêro,
qui susto ela vai tumá !
Mais ou acabo esse chêro
de tanto, dotô, cherá,
ou a parti desse dia
o cangote de Maria
tem qui sê particulá…

Gerardo Vasconcelos Barbosa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Você não tem permissão para usar essa função.